Sobre acessibilidade

Serviços

22/05/2018 - 01:00

O governador Simão Jatene esteve na manhã deste sábado, 19, no município de Bragança, nordeste do Estado, para ver de perto a atuação dos órgãos de Governo junto à prefeitura local para minimizar os danos causados pelas cheias da última semana.

“Viemos aqui para uma avaliação do que vem sendo feito e ver de que forma poderemos ter novos avanços. Quero parabenizar a Defesa Civil, tanto do Estado quanto do município, que deu mais uma prova de seu profissionalismo e dedicação. O servidor público precisa ter compromisso e ser solidário e foi isso que eu vi aqui", disse o governador, que chegou a Bragança acompanhado do secretário de Segurança, Luiz Fernandes Rocha.

De segunda-feira, 14, até a quarta, 16, choveu mais de 180 milímetros no município, com o rio Cereja atingindo dois metros e meio acima do nível de alerta, o que provocou vários pontos de alagamento. A prefeitura declarou situação de emergência. Foi quando a coordenadoria municipal solicitou apoio da Defesa Estadual, que imediatamente enviou técnicos ao local e instalou uma sala de situação na sede da Prefeitura de Bragança.

A Defesa Civil Estadual está articulando as secretarias de Estado para atender as 670 famílias afetadas pelos alagamentos provocados pelas fortes chuvas no município. Até o momento são três famílias desabrigadas e mais de três mil pessoas afetadas, principalmente na comunidade Maranhãozinho. Diariamente é realizada uma reunião na sala de situação com todos os órgãos envolvidos para uma avaliação do que vem sendo feito e o planejamento de novas medidas.

Habitação

A Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) estão fazendo o levantamento das famílias para conceder o auxílio-aluguel ou Cheque Moradia. Nesse trabalho também está incluída a Defesa Civil do Estado, que desde a quinta-feira está com seis técnicos no município.

"Estamos fazendo a avaliação das casas atingidas para ver se elas têm condições de habitação, assim como o mapeamento das áreas de risco. Até a próxima semana, já daremos uma definição para que os órgãos responsáveis possam entrar com os benefícios sociais necessários", disse o coronel Francisco Cantuária, coordenador adjunto da Defesa Civil.

Texto: Syane Neno (Agência Pará)
Fotos:Rodolfo Oliveira (Agência Pará)