Sobre acessibilidade

Serviços

16/03/2020 - 09:00

 

O governador Helder Barbalho participou, na tarde deste domingo (15), de uma reunião com secretários de governo para definir ações que serão realizadas pelo Estado para combater alagamentos em Belém. Na última terça-feira (10), a Prefeitura Municipal decretou situação de emergência por conta das chuvas intensas que tem causado prejuízos aos moradores de vários bairros da capital. Após o decreto, uma equipe de governo foi mobilizada para elaborar um plano de ações com o objetivo de ajudar as famílias atingidas e atuar diretamente nas áreas mais afetadas. 

Participaram da reunião representantes das secretarias estaduais de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), de Transportes (Setran), de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Cultura (Secult), Planejamento (Seplad), Corpo de Bombeiros, Companhia de Habitação do Pará (Cohab), Procuradoria Geral do Estado, além do vice-prefeito de Belém, Orlando Reis, e representantes da empresa que será responsável pelos serviços de limpeza de ruas, canais, bueiros e redes de esgoto da cidade. 

“Temos visto, lamentavelmente, os alagamentos causados pelas chuvas se transformarem em rotina na nossa capital. Isto é fruto da falta de limpeza de canais, que exige ações pelas quais a Prefeitura deveria se responsabilizar. Mas o Governo não pode assistir a população sofrendo. Por isso, devemos agir!” - Helder Barbalho.

O governador informou, ainda, que nesta segunda-feira (16) será decretada situação de emergência na Região Metropolitana de Belém. O objetivo é permitir que as ações possam ser feitas com mais agilidade.

A partir de terça-feira (17), equipes do Governo estarão atuando em pontos da cidade com o objetivo de reduzir os alagamentos. A ação deve durar 45 dias e vai contar com a participação de mais de mil trabalhadores, além de dezenas de máquinas e equipamentos. 

Segundo o secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Ruy Cabral, serão feitos serviços de retirada de entulho e limpeza de bueiros.

“Vamos atuar com máquinas e homens. A ideia é evoluir o trabalho para que possamos atingir o máximo de área possível nos locais atingidos pelas enchentes” - Ruy Cabral, titular da Sedop.

Assistência Social - Na reunião, o governador Helder Barbalho também anunciou a criação de um programa que vai destinar recursos, no valor de até um salário mínimo, para colaborar com a reconstrução da vida de famílias que tiveram perdas causadas pelos alagamentos. O benefício poderá ser solicitado mediante a apresentação de laudos técnicos, emitidos pelo Corpo de Bombeiros, que comprovem os prejuízos. 

“O governo do Estado busca colaborar, neste momento de dificuldade, com as famílias da nossa capital e de outras cidades que sofrem com o inverno amazônico”, afirmou o governador.